Sete Minutos Depois da Meia-Noite – Crítica

by:

CríticasFilmes

Sete Minutos Depois da Meia-Noite

Sete Minutos Depois da Meia-Noite (A Monster Calls), é um filme do gênero drama-fantasia adaptado do livro do escritor Patrick Ness, que conta a história de Connor (Lewis MacDougall) de 13 anos que apesar de muito novo, já possui diversos problemas na vida. Alem dos pais serem separados, o pai (Toby Kebbell) do garoto demonstrou ser ausente, sua mãe (Felicity Jones) enfrenta um câncer terminal, sua avó (Sigourney Weaver) é megera por isso ele encontrou conforto em sua paixão pela arte e por desenhar.

Todas as noites, Connor tem pesadelos que atormentam, onde um monstro em forma de árvore gigante, o Monstro (Liam Neeson) aparece com a intenção de contar 3 histórias, desde que a 4ª seja contada pelo próprio garoto. Através do mundo da fantasia, ele passa a enfrentar os próprios medos da realidade que o cerca.

De início a história é um pouco parada, porém, quando começa a desenvolver o contexto de amizade entre a árvore e o garoto Sete Minutos Depois da Meia Noite demonstra uma percepção capaz de prender a atenção do telespectador, até mesmo tirar como exemplo de vida diversas mensagens que são passadas ao longo dele.

O “Monstro” interpretado por Liam Neeson (conhecido por ser Bryan Mills na franquia Busca Implacável), ele com certeza roubou a cena, fez bem o papel de “mestre”, um professor, como se soubesse bem o que estava falando para Connor.

Sete Minutos Depois da Meia-Noite foi dirigido por Juan Antonio Bayona, conhecido por fazer “O impossível”. Entre esses filmes percebe a diferença de gênero produzido por ele, pois nesse senti um “peso de tristeza” na maior parte do tempo, mas poderia ter tido mais aventura, e não mostrar a vida de um menino triste como mostrou. O filme tem excelentes atores, que são conhecidos, porém não superou expectativas por ficar engessado em um roteiro.

Sete Minutos Depois da Meia-Noite estréia nesta quinta-feira, dia 05 de janeiro de 2017 e uma aposta razoável da produtora Diamond Films.

Feito por Larissa Fernandes Daivid

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *