Review | Shadow of the Tomb Raider

é um game que agrada o fã, faz o tradicional “arroz com feijão” que criou em Tomb Raider, melhora algumas funções, mas peca na criatividade.

by:

Críticas

Após sucesso no reboot em 2013 para Xbox 360 e PS3, a franquia Tomb Raider chega ao seu terceiro título, Shadow of the Tomb Raider, na última sexta-feira (dia 14) para Xbox One e PS4. Usando tudo que foi aceito pelo público em seus antecessores, seja em seu gráfico e ambiente bonito, porém a falta de inovação faz com que o game seja mais do mesmo, somente tendo leve melhora no motor gráfico e aumentando o mapa (algo padrão para a nova geração de consoles).

Após o confronto com a organização Trindade nas montanhas congelantes, Lara Croft precisa desembarcar na América do Sul para evitar um apocalipse maia, e para isso terá de enfrentar uma selva gigantesca cheia de armadilhas e animais ferozes. Dentro desse contexto Shadow of the Tomb Raider é o último passo para a heroína se tornar a grande “Tomb Raider”.

E para esse grande desfecho temos um local interessante para a trama, utilizando novas formas para algo que pouco foi explorado pelos desenvolvedores, o modo furtivo. Dessa vez ficou atraente e bem interessante, o jogador decide se quer derrubar o adversário no “barulho” ou na “surdina”, o que incomoda, talvez, é a falta de ambientação dos boots, pois eles não percebem que alguém foi abatido ou morto.

Shadow of the Tomb Raider tem cerca de seis a sete horas de história principal, e algo que cansa um pouco, é o fato de demorar para iniciar algum confronto ou um intervalo maior de um para outro, fazendo com que o game fique um pouco cansativo, tendo de realizar algumas missões secundárias para não deixar cair no cansaço. Repetiram bastante coisas que deram certo em seus antecessores e exploraram pouco o novo, porém entregaram uma bela trama em um cenário bonito e bem alinhado com o contexto maia.

Outra novidade que o game possibilita é a troca de traje da Lara, mas não é algo somente para o visual, dependendo da vestimenta usada pode auxiliar o player no cenário, por exemplo: uma camuflagem com pele de leopardo faz com que ela seja menos perceptiva na selva, dando um auxilio a mais no modo furtivo. Além da melhora na interação com o mapa, utilizando a lama do ambiente para camuflagem, eletricidade ou galões de gasolina.

Algo que mantém no jogo é o sistema XP de pontuação para evoluir a heroína, conforme vai avançando na história melhor fica o personagem, seja ele nos três modos possíveis de habilidade: Caça, Predador e Coletora.

Shadow of the Tomb Raider é um game que agrada o fã, faz o tradicional “arroz com feijão” que criou em Tomb Raider, melhora algumas funções e mecanismos de movimentação, tanto da câmera quanto da Lara Croft, amplia o universo do personagem com um cenário bonito e uma história digna para essa franquia.

Shadow of the Tomb Raider

Nota: 07

Plataforma: Xbox One; PS4; Steam

Produtora: Square Enix

Áudio: Dublado / Legendado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *