Review | Ghost Recon Brackpoint corrige erros do antecessor

by:

CríticasGames

Ghost Recon Brackpoint

Chegamos a mais um ponto em que a Ubisoft entrega para o público sua série Tom Clancy’s, dessa vez o mundo aberto de Ghost Recon Brackpoint foi lançado em meio a diversas expectativas boas para o segundo game do título. Com uma gameplay respeitável, escutando os pedidos dos fã, e uma sensação simples para o estilo de tiro tático, o game é correto para os amantes do gênero.

Chegamos a mais um ponto em que a Ubisoft entrega para o público sua série Tom Clancy’s, dessa vez o mundo aberto de Ghost Recon Brackpoint foi lançado em meio a diversas expectativas boas para o segundo game do título. Com uma gameplay respeitável, escutando os pedidos dos fã, e uma sensação simples para o estilo de tiro tático, o game é correto para os amantes do gênero.

No momento em que apresentaram o enredo de Ghost Recon Brackpoint as 30 horas do game constroem uma narrativa simples com poucos altos e baixos. Investiram demais na trama do antagonista, uma vez que Jon
Bernthal
participou da história, o Coronel Walker. Então a briga fica entre seu personagem (lembrando que o jogo é em primeira pessoa) e Walker, porém com nuances de outros integrantes que tiveram participações diminuídas. As missões tornam-se um pouco repetitivas e cansativas, mas com a a proximidade do desfecho a tensão melhora.

Mas claro, a Ubsoft está preocupada em entregar um mundo aberto mais atrativo, o mapa gigantesco apresenta diversos locais em que o player pode aproveitar para comandar uma equipe ou dividir a missão com amigos e outros ID.

Outro fator interessante em Ghost Recon Brackpoint é a sensação de ser um sniper profissional de um jeito fácil. No início do game o tutorial é simples e explica bem, facilitando o jogo para o player de primeira viajem. Claro, dependendo das missões da gameplay, seu personagem precisa ser melhorado, porém nada que um bom tempo praticando não o faça ampliar o XP. E o modo história vai fazendo com que compreenda melhor as oportunidades e jeito de iniciar um ataque.

Sendo assim Tom Clancy’s Ghost Recon Brackpoint consegue agregar tudo que a Ubsoft tem de bom no quesito mundo aberto, ainda escorregando, porém bem menos, no desenvolvimento da história. O resultado é um bom game para a geração de consoles.

Ghost Recon Brackpoint

youtube.com/watch?v=ycee_iyKybw

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *