Crítica|Sonic: O filme tem estilo de “sessão da tarde”

by:

CríticasFilmesGeral

Sonic, está junto ao pacato Policial, Tom Wachowski (James Marsden), na mais nova trama baseada em game, Sonic: O filme. A dupla entrega estranheza, seja pelo Design gráfico do personagem azul ou as motivações do enredo. Assim foi apresentado um filme que já houve complicação antes mesmo do seu lançamento.

Notavelmente afetado pelas alterações do Estúdio, o longa possui pontas soltas em diferentes âmbitos, seja no roteiro, em algumas atuações e sem dúvida, no seu design. É satisfatório ver a volta de Jim Carrey e sua dedicação ao personagem, seu embate com Sonic é sem dúvida um ponto positivo no filme e suas facetas cômicas, sem dúvidas, nunca perdem a graça. Mas, a presença de alguns personagens sem um grande impacto como a de Tom, faz com que a produção deixe a desejar em certos momentos.

Produzido por Tim Miller (Deadpool) e dirigido por Jeff Fowler, o Sonic: O filme de 1h30 traz um Sonic com uma história traumática de perda e solidão, obrigado a viajar entre mundos por conta de suas habilidades, se vê sozinho em sua jornada, temendo ser encontrado por alguém e forçado a viajar para outros mundos – cheio de cogumelos gigantes, uma clara referência a Mário Bros.

O personagem Sonic, dublado por Ben Schwartz (original), rouba a cena com o seu carisma, o estranho ouriço possui um vasto conhecimento sobre a cultura pop, e sempre que possível faz um comentário sobre, vemos aí uma influência do Produtor Tim Miller, pois esta mesma característica é evidente em Deadpool. Apesar das mudanças, a estranheza no design de Sonic é evidente em algumas partes do longa, dando a sensação de estar inacabado.

Falando um pouco de atuação: Jim Carrey está de volta! Com seus trejeitos e suas dezenas de caretas, interpretando ele Dr Robotnik, dá o tom certo para a trama. Muito carismático o ator dá um UP no longa com todas as motivações da personagem e seus aparatos tecnológicos. Contracenando com Sonic, Dr Robotnik é um vilão digno dos jogos dos anos 90 – com algumas referências, só que dessa vez magro – e que apesar de sua eficiência, quase sempre é derrotado por Sonic nos confrontos.

Pena que não podemos falar o mesmo do Policial Tom Wachowski (James Marsden), que entrega algo esquecível, seu personagem não tem grandes motivações e seu papel é claro: servir de escada para Sonic, que sempre o coloca em situações desnecessárias, a velocidade de Sonic é a mesma que a do Policial em deixar o longa sem graça.

Eai? Vai mesmo encarar o Ouriço Azul?

Confira o trailer de Sonic: O filme

Por: Leonardo H. S. Saraiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *