Crítica | De tirar o coração: Rambo – Até o Fim é fiel às suas origens

by:

CríticasFilmes

Um bom guerreiro nunca se cansa e nunca para. A vida pós guerras do velho combatente John Rambo (Sylvester Stallone) é contada em Rambo – Até o Fim, o quinto filme de uma das franquias mais icônicas do cinema.

Embora Stallone esteja ainda “em forma”, seu personagem está se aposentando (apenas aparentemente). Mora em uma fazenda na divisa dos Estados Unidos com o México, toma remédios para controlar sua força e impulsividade, constrói tuneis e passa o dia andando a cavalo.

A primeira cena já deixa isso bem claro. Embora tenha salvado uma pessoa em uma tempestade, se importa mais com as outras duas que não conseguiu salvar. Este breve acontecimento mostra o porque dos remédios e que não estará aposentado: Rambo não aceita perder ninguém em hipótese alguma, sendo essa pessoa conhecida ou não.

Carinhoso com seus cavalos e com sua família, se preocupa bastante com Gabrielle (Yvette Monreal), filha de uma amiga da família que faleceu e que ele mesmo criou junto com Maria (Adriana Barraza). É após uma rebeldia da garota que acontece todo o desenrolar de Rambo – Até o Fim , com muita ação e, com certeza, muito sangue.

Como muitos devem achar, é um filme previsível. Quando a história começa a ficar clara, o espectador já tem a certeza de que Rambo vai dar um jeito de matar os criminosos inimigos e salvar a situação. Porém o diretor Adrian Grunberg sabe trabalhar com essa sensação, deixando o público atento, entretido e curioso para saber se, mesmo velho, Rambo vai conseguir.

Rambo tem medo de perder sua família, mas não tem medo da guerra. E quando vê que pode perder quem ama, a guerra começa! As cenas dele montando as armas, armadilhas e esconderijos são marcantes e nostálgicas. É o personagem principal em sua essência: justiceiro, inteligente, corajoso e letal.

Quando John Rambo está com sangue nos olhos ele não tem piedade em trucidar, da maneira mais cruel possível, seus adversários. Toda a cena da batalha é impressionante, não deixa o espectador piscar.

Para os amantes de toda a franquia, Rambo – Até o Fim tem muito do que sempre foi visto. Adequado à idade de seu protagonista, não dá para ser intenso como antes. Porém, com muita inteligência, o diretor e os roteiristas (Matthew Cirulnick e o próprio Stallone) não deixam sua essência se perder. É o mesmo guerreiro, mesmo com o passar dos anos.

Por: Gabriel Cavalari Cavalcante

Rambo – Até o Fim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *